A palavra do coordenador Márcio Bacelar


Plat Post5

Para o coordenador do Centro Cultural Plataforma, Márcio Bacelar, esses dez anos de reabertura do Centro Cultural Plataforma passam a contar uma nova história. “Costumamos dizer que a essência desse espaço cultural é as pessoas. Essa primeira década de retomada se deve ao trabalho de todos que ajudaram a construí-lo”. Bacelar ainda comenta a importância do Centro Cultural: “esse espaço é o principal ponto de difusão de todas as expressões, cores e movimentos das culturas do Subúrbio Ferroviário”.

Plat Post5.1

Espaço cheio de vida


Plat Post2.1

O superintendente de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), Sandro Magalhães, relembrou que depois de 17 anos fechado, foi no governo Wagner, em articulação com a sociedade civil, que o espaço reabriu suas portas.  “É gratificante ver esse espaço ocupado, dinamizado e cheio de vida, pois o que estamos presenciando hoje é a concretização de um trabalho que foi iniciado lá atrás”, comenta.

O superintendente ainda afirma que garantir o pleno funcionamento dos espaços culturais é abrir caminhos para o exercício da cidadania, do direito à cultura. “Espero que esses dez anos de pleno funcionamento sejam os primeiros de muitos, pois o Centro Cultural Plataforma deve continuar aberto para receber as expressões culturais tanto do Subúrbio, quanto de qualquer lugar do mundo”, completa.

Somos feitos de gente!


A noite do dia 8 no Centro Cultural Plataforma foi marcada pela alegria e a emoção. A cerimônia ‘Nós somos feitos de gente’ teve a presença do público cativo, dirigentes de cultura, produtores e artistas para celebrar os 10 anos de reinauguração desse espaço cultural, que tem grande importância para as culturas do Subúrbio Ferroviário de Salvador.

Prorrogadas as inscrições para o Colegiado do Centro de Cultura João Gilberto


CARD_Colegiado_Joao-Gilberto

Para quem ainda não se inscreveu para a composição do Colegiado de Gestão Participativa do Centro de Cultura João Gilberto está é a última oportunidade. O período de inscrições foi estendido para o dia 30 de junho. Os interessados devem se inscrever através do formulário eletrônico, disponibilizado no blog da Diretoria de Espaços Culturais. Continuar lendo

Memórias e cultura indígena são temas do próximo Sarau de Itapuã


sarau-de-itapuc3a3_card_12.png

Na próxima segunda-feira (12), é promovida mais uma edição do Sarau de Itapuã pela Casa da Música – espaço cultural administrado pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) às margens da Lagoa do Abaeté. Nesta edição, o Sarau recebe o lançamento do livro “Baú de Memórias”, de Maria das Mercês Magalhães Leal, com a apresentação musical de Wakay, líder da tribo indígena Kariri-Xocó. O evento começa às 19h, com entrada franca e classificação é livre. Continuar lendo

SecultBA empossa titulares do Colegiado de Gestão Participativa do Centro de Cultura ACM, em Jequié.


WhatsApp Image 2017-05-30 at 15.58.49

A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), através de sua Diretoria de Espaços Culturais (DEC), unidade da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), empossou na última sexta-feira (26), os 13 titulares do Colegiado de Gestão Participativa do Centro de Cultura ACM, em Jequié. Na ocasião, esteve presente a equipe da Diretoria de Espaços Culturais (DEC), representada pela diretoria Maria Marighella e o coordenador de Relações Institucionais, Geovan Braz. Durante a posse, se apresentou o grupo teatral Mulambo Lambo, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Continuar lendo

Espaço Xisto Bahia recebe lançamento do projeto “Áfricas na Gente – Festival de Música nas Escolas”


18486141_1504869092918580_5581555604745712101_n

O Espaço Xisto Bahia – espaço cultural administrado pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) – recebe o “Áfricas na Gente – Festival de Música nas Escolas”. O projeto é divido em 3 ocasiões, sendo o lançamento no dia 22 de maio, às 15h, onde acontece uma Roda de Conversa sobre o tema com a VoVó Cici, que trabalha com crianças em situação de alto risco e com pesquisadores da cultura afro-brasileira e o cantor e compositor Mateus Aleluia. O evento tem classificação livre e entrada simbólica: o público pode pagar o quanto quiser. O projeto tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda, Fundação Cultural e Secretaria de Cultura da Bahia e será realizado durante o segundo semestre de 2017. Continuar lendo